top of page

Receba nossas atualizações por e-mail:

Ano começa com alta na confiança dos empresários de bares e restaurantes



Com a queda nas taxas de juros e redução da inflação, setor tem boas expectativas para o primeiro semestre de 2024.


Em meio a um cenário econômico desafiador nos últimos anos, o setor de bares e restaurantes ainda enfrenta uma série de obstáculos, incluindo restrições decorrentes da pandemia e incertezas financeiras. No entanto, as perspectivas para o início de 2024 e o Carnaval indicam uma recuperação, impulsionada pela confiança dos empresários.

 

De acordo com o Índice de Confiança de Serviços (ICS) do FGV IBRE (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas), a confiança dos empresários de serviços teve um aumento significativo em janeiro de 2024. O índice subiu 1,9 ponto, atingindo 95,7 pontos, o maior nível desde outubro de 2022. Isso indica uma melhora nas perspectivas para o setor de serviços como um todo, incluindo bares e restaurantes.

 

Já o Índice de Confiança Empresarial (ICE) também apresentou uma alta de 0,4 ponto em janeiro de 2024, alcançando 95,1 pontos, também o maior nível desde outubro de 2022. Embora o índice permaneça abaixo do nível neutro de 100 pontos, essa tendência ascendente reflete um otimismo crescente em relação ao ambiente de negócios para o primeiro semestre do ano.

 

Além disso, uma pesquisa recente realizada pela Abrasel revelou dados promissores sobre a expectativa de faturamento para o Carnaval de 2024. Os resultados mostram que 75% dos empresários do setor estão otimistas em relação ao desempenho durante o período carnavalesco, esperando ter um faturamento melhor que o do Carnaval passado, entre os que irão abrir durante a data. 

 

Perspectiva de inflação para 2024

 

Considerando a projeção de inflação para 2024, que é de 3,87% pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), a maioria dos empresários também está otimista: 62,7% deles esperam um crescimento do faturamento acima da inflação, 15,8% preveem um crescimento em linha com a inflação, 5,3% antecipam um crescimento abaixo da inflação, 13,1% planejam manter o faturamento no mesmo nível de 2023, enquanto 3,0% têm receios de uma diminuição no faturamento em relação a 2023.

 

“O setor de bares e restaurantes vive um momento de recuperação, impulsionado principalmente pela redução da inflação e as recorrentes quedas das taxas de juros, fatores que vêm proporcionando um maior poder de compra para a população. Com boas projeções, esperamos que os empreendedores tenham a oportunidade de começar a quitar as dívidas que perduram desde a pandemia. É preciso muita atenção à questão dos impostos atrasados, que podem causar desenquadramento do Simples para boa parte do setor”, afirma Paulo Solmucci, presidente-executivo da Abrasel.  

 

Na última quarta-feira (31), o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central definiu uma redução de 0,5 ponto percentual na Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira. Com 11,25% ao ano, a taxa chegou ao seu menor patamar desde março de 2022, e o mercado projeta a manutenção da trajetória de queda nos próximos meses.

1 visualização0 comentário
bottom of page