Receba nossas atualizações por e-mail:

O novo normal para os eventos de franquias no Brasil

Por Arvid Auras.



Durante a pandemia causada pelo Covid-19, período pelo qual ainda estamos transitando, muito se especulou sobre como seria o novo normal, numa tentativa de decifrar quais serão as grandes mudanças culturais na população que permaneceu tanto tempo isolada do contato físico e que de uma hora para outra se tornou muito dependente da tecnologia.


Desde os primeiros meses da pandemia, a impressão que se tinha era de que a solução para a ausência de encontros familiares e profissionais seria completamente resolvida pelos encontros virtuais, ou, videochamadas, que se transformaram na grande forma de comunicação em massa. De nossas casas, os encontros entre amigos, familiares e profissionais puderam retomar parcialmente suas funções.


Com o passar dos meses e com a enxurrada de Lives, Webinars e outras formas de transmissões, ficou perceptível que apesar de ser uma excelente ferramenta, nem usuários e nem as ferramentas de transmissão, estão totalmente prontos para absorver o enorme volume de informação visual sem que haja sobrecarga.


Neste mais de um ano de isolamento parcial, a pandemia ainda não foi contida e percebemos a evolução de um novo mal, a Infoxicação, que não é letal, mas desgastante e que pode comprometer a produtividade. A Infoxicação, nada mais é do que a intoxicação pelo uso massivo de informação. O termo foi criado pelo físico catalão, Alfons Cornella, em meado dos anos 90, mas que pode ser muito bem aplicado aos dias atuais. Estudos recentes mostram que o excesso desse tipo de informação visual, em grande parte causada pela privação de limites no uso de programas de videochamada, geram cansaço cognitivo.


Parece que o novo normal não será definitivo, já que encontra uma barreira e esbarra em uma condição natural do ser humano que é a necessidade de se socializar. Na Grécia antiga, o filósofo Aristóteles já dizia que o homem tem essa necessidade por ser naturalmente carente e por precisar de outras pessoas para se sentir pleno e feliz.


Aplicando estas situações ao universo dos eventos, mais especificamente dos eventos de franquias, vemos que os impactos da pandemia foram semelhantes. Em 2020 e 2021 praticamente todos os eventos presenciais foram cancelados e como alternativa os encontros online se tornaram uma saída para que os negócios ainda pudessem acontecer de alguma forma. Algumas feiras virtuais surgiram neste período, inclusive a ABF (Associação Brasileira de Franchising) lançou o seu próprio evento virtual, mas estes modelos atendem uma demanda muito restrita e transitória.



O modelo híbrido que é utilizado pela Feira da Franquia é até o momento a opção mais promissora, pois proporciona o encontro físico entre marcas franqueadoras e interessados, através de stands, onde a franquia pode conquistar visualmente o candidato à franqueado. A versão digital serve como complemento, como warm up para a feira física, aquecendo os leads com informações e números sobre a franquia, preparando o caminho para ótimos negócios.


A Feira da Franquia tem a proposta de ser uma feira moderna para negócios em franquias, possibilitando a participação de franqueadoras, bancos de fomento, fornecedores e startups com soluções para este nicho de mercado e nesta semana divulgou seu calendário para 2022. Serão dois eventos, o primeiro no mês de maio, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul e o segundo em novembro, em Salvador, Bahia. Para mais informações acesse o site www.feiradafranquia.com.br ou seguindo a feira nas redes sociais com o perfil @feiradafranquia.


Arvid Auras é organizador da Feira da Franquia, idealizador do portal Central da Franquia e também é diretor de eventos do IBF